Motivos para pensar em Fire / Frugalidade / Morte e Filosofia?

Por que eu comecei a pensar em independência financeira, em filosofia, frugalidade e na morte?

Em 2016 fui aprovado no meu terceiro concurso, o concurso derradeiro que me tirar o corpo inteiro do patamar financeiro que vivi a vida toda.
Em 2016 perdi meu avô, o homem que mais me deu carinho em toda a vida.

Não se enganem, não sou um coitadinho, sou um cara normal que vacilou muito na vida, foi deixado de lado pelo pai e que também teve fibra suficiente para vender doces nos trens do ramal Japeri daqui do RJ quando tinha 12 anos.

Aliás, é engraçado, pensar que a mesma pessoa que sempre curtiu o trabalho, foi tão vagabundo na faculdade e escolheu tão mal o curso entre outras coisas na adolescência, mas enfim, estava eu recém empossado, de luto, e conheci meus novos colegas de trabalho, tem de tudo, de professor a bacharel em direito, gente que fala 4 idiomas, e eu lá, pronto para ter o primeiro ar condicionado, única viagem que fiz foi para Aparecida do Norte junto com o povo da minha igreja e intimidado, intimidado por não ser mais a pessoa mais inteligente da conversa, por começar a ter a consciência do tanto que sempre fui ferrado e do quanto eu joguei fora por preguiça.

O tempo foi passando e descobri que ser evasivamente hostil ou jogar na retranca não iria me trazer nenhum beneficio em relação a galera, aprendi muito, inclusive, o primeiro livro que me foi emprestado sobre algo relacionado a fire foi esse:

undefined

Esse camarada que me emprestou esse livro, sempre falava de tesouro e ações com outras pessoas lá do trabalho, e junto com o livro me indicou também o blog Valores Reais, o resto é história, fui eliminando dividas, fui abraçando a ideia de frugalidade, que mesmo eu já tendo dentro de mim faz tempo, foi muitas vezes abafada pela interferência de mídia, amigos, adolescência ( olha ela aí novamente ), fui me organizando, mantenho o mesmo carro ano 2000 que comprei com o salário do segundo concurso que passei, tento não comprar nada a toa, e procuro investir no que realmente me traz bem estar e também para a minha família. Sem pressão.

Hoje já posso falar que o garoto que já foi pintar túmulo no cemitério de Ricardo de Albuquerque no dia de finados voou de avião, quando quero dar aquela relaxada maneira posso fazer um open bar de chuveiro quente ( coisa que tive poucas vezes na vida, e quando tinha, abaixava a luz da casa toda ) e vou devagarinho, bem devagar, quase parando, montando minha carteira para ter tranquilidade na minha vida e dar menos trabalho possível no final dela.

Voltando um pouco no tempo, a Filosofia me “pegou” em 2012, e também foi depois de uma morte, meu tio, referência de masculinidade para mim, faleceu e eu tomei consciência que iria morrer, a consciência da morte é uma coisa muito forte, e existem pessoas que só vão realizar a própria finitude bem próximo do fim da vida.
A religião e a filosofia, me trouxeram uma visão mais espiritualizada da minha existência e da existência dos outros, não virei um santo, continuo cheio de defeitos, mas se antes eu estava com os olhos totalmente fechados, hoje eles estão, pelo menos, entreabertos.

Foi aí que conheci o Estoicismo, o Epicurismo e tantas outras linhas filosóficas que procuravam não só explicar o mundo, a existência, mas também tentar tornar o árduo oficio de viver bem possível para os seus praticantes.

E é por isso que hoje eu tenho esse blog, e é também por isso que eu não guardo dinheiro para ter uma Ferrari, nem para ter um iate ou avião, eu poupo para ter um carro aceitável, que se ele quebrar eu possa conserta-lo sem me endividar, para fazer um cruzeiro quando quiser e para poder escolher se vou de ônibus ou avião para uma viagem que possibilite essa escolha.

Eu só quero ter paz e liberdade, e que meu filho(a), quando chegar a hora dele(a) de trabalhar ou de assumir qualquer tipo de relação com gente de boa situação financeira, não se sinta um pessoa chucra.

Não irei revisar o texto, este foi o meu primeiro post de bate-papo, espero que tenha falado bem sobre mim, obrigado por ler até aqui.



3 comentários em “Motivos para pensar em Fire / Frugalidade / Morte e Filosofia?

  1. Gostei. Penso e tenho uma vida muito parecida com a sua (eu acho, pelo pouco que vc escreve).
    Você deveria postar mais.
    Assinei o feed de rss pra ler seus novos posts (se é que eles vão vir).
    Um abraço e sucesso.

    Curtir

  2. Fala Estoico.
    Estou surpreso e feliz com sua trajetória.
    Já peguei muito o Japeri (ultra-lotado). Pegava um dos primeiros, na altura de madureira, e pegava também o último pra voltar, no centro do Rio.
    Trabalhava e estudava lá, então foram alguns anos de muitas dormidas, as vezes até em pé.
    Confesso que me emocionei em agora ver aqui um colega blogueiro que andava por ali, buscando seu pão de cada dia.
    Que legal cara, você escreve muito bem! Pena não ter conhecido seu blog antes.
    Vim aqui pra conhecer um pouco mais de você, depois da marcação no post de hoje.
    Sucesso! No que precisar e eu puder ajudar, conte comigo.
    Abraço, Stark.
    http://www.acumuladorcompulsivo.com

    Curtir

    1. Stark, sou grande admirador do seu trabalho na FinanEsfera, fico lisonjeado com o seu elogio quanto à minha escrita. Já fui dormidor de trem também, e já rodei muito em Madureira, trabalhando e me divertindo, dancei no Madureira Shopping algumas vezes, curti uns bailes na Tem tudo show kkk. Muito obrigado, só essas suas palavras amistosas já me motivaram bastante.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: